Make your own free website on Tripod.com

Psicologia do Desenvolvimento

Main | Concepções - Piaget, Freud e Erikson | Desenvolvimento e Socialização | Adolescência








Concepções sobre o desenvolvimento

Piaget, Freud e Erikson

Piaget
 
Revoluciona a teoria do desenvolvimento intelectual. O seu trabalho sobre a criança enquanto "sujeito epistémico" - não enquanto sujeito individual mas como parte do desenvolvimento do pensamento humano - constitui aquilo que se designa por epistemologia genética.
Desenvolve uma teoria psicobiológica que se baseia em assimilação de elementos do meio numa estrutura prévia do sujeito. Após esta, uma acomodação, onde os processos mentais se modificam em prol das experiências. De seguida uma adaptação, que consiste numa regulação interior entre o organismo e o meio, e, por fim uma equilibração, que se expressa sendo um mecanismo auto-regulador que permite uma nova destabilização.
Piaget sub-divide o desenvolvimento intelectual em quatro estádios:
  • Estádio sensório-motor (dos 0 aos 18/24 meses)
  • Estádio pré-operatório (dos 2 aos 7 anos)
  • Estádio das operações concretas (dos 7 aos 11/12 anos)
  • Estádio das operações formais (dos 11/12 anos aos 15/16 anos)

(mais sobre este assunto: http://afilosofia.no.sapo.pt/11.piagetconhecimento.htm)

Freud

Para Freud, o desenvolvimento humano e a constituição da mente explicam-se pela evolução da psicossexualidade. Um dos conceitos mais importantes da teoria psicanalítica sobre o desenvolvimento é a existência de uma sexualidade infantil.

Freud define cinco estádios do desenvolvimento psicossexual:

  • Estádio oral (0 - 12/18 meses)
  • Estádio anal (12/18 meses - 2/3 anos)
  • Estádio fálico (2/3 anos - 5/6 anos)
  • Estádio de latência (5/6 anos - puberdade)
  • Estádio genital (depois da puberdade)

(mais sobre este tema em http://www.bapera.com.br/REVISTA/Psicoterapia/teoria_sexualidade.htm)

Erikson

Propõe oito estádios de desenvolvimento tendo em conta aspectos biológicos, individuais e sociais. Cada estádio é atravessado por uma crise psicossocial:

1ª idade - Confiança versus Desconfiança (0 - 18 meses)

2ª idade - Autonomia versus Dúvida e Vergonha (18 meses - 3 anos)

3ª idade - Iniciativa versus Culpa (3 - 6 anos)

4ª idade - Indústria/Mestria versus Inferioridade (6 - 12 anos)

5ª idade - Identidade versus Difusão/Confusão (12 - 18/20 anos)

6ª idade - Intimidade versus Isolamento (18/20 - 30 e tal anos)

7ª idade - Generatividade versus Estagnação (30 e tal - 60 e tal anos)

8ª idade - Integridade versus Desespero (depois dos 65 anos)

(mais sobre esta teoria em http://teoriaspersonalidade.no.sapo.pt/indice1.htm)



 
Escola Secundária de Camões - Ano Lectivo 2004/2005 - Psicologia 12º ano
Liliana R. A. Romão * li.romao@gmail.com
Maio 2005